Governadores - Antonio Anastasia

Mandato: 01/01/2011 à 04/04/2014
Publicado em: 09/12/2016 Hora: 15:12:12

Biografia

Antonio Augusto Junho Anastasia foi governador de Minas Gerais, tendo sido reeleito em 2010 com 6.275.520 de votos o que representa 62,72% dos votos válidos do segundo maior colégio eleitoral do país.

Em 2006, foi eleito vice-governador do Estado na chapa que recebeu 7,48 milh√Ķes de votos, vota√ß√£o hist√≥rica. Antonio Anastasia assumiu o Governo de Minas em 31 de mar√ßo de 2010, ap√≥s a desincompatibiliza√ß√£o do Governador A√©cio Neves.¬†

Com 49 anos de idade, Antonio Anastasia dedica-se h√° 26 anos √† administra√ß√£o p√ļblica e participa h√° 20 anos da vida pol√≠tica de Minas. √Č um profundo conhecedor dos problemas e demandas dos munic√≠pios, atuou em importantes momentos da hist√≥ria do Estado, como a Constituinte Mineira, entre 1988 e 1989, e, desde ent√£o, sua vida profissional √© dedicada √† administra√ß√£o e √† defesa dos interesses de Minas.

Professor da Escola de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) desde 1993 e mestre em Direito Administrativo, Antonio Anastasia ingressou, na vida p√ļblica, na Funda√ß√£o Jo√£o Pinheiro. Em 1988 e 1989, assessorou o relator da Assembleia Estadual Constituinte, deputado Bonif√°cio Mour√£o, na elabora√ß√£o da ‚ÄúConstitui√ß√£o modelo‚ÄĚ, assim conhecida pelos avan√ßos no funcionamento da Administra√ß√£o P√ļblica, na pol√≠tica de descentraliza√ß√£o da a√ß√£o governamental e na defini√ß√£o dos par√Ęmetros para o exerc√≠cio das pol√≠ticas p√ļblicas.

Em 1991, assumiu o primeiro cargo na administra√ß√£o do Executivo estadual, como secret√°rio-adjunto de Planejamento e Coordena√ß√£o Geral do ent√£o governador H√©lio Garcia. Em 1994, j√° assumia as fun√ß√Ķes de secret√°rio de Estado da Cultura e de Recursos Humanos e Administra√ß√£o.

Na Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral, cuidou da implementação da Constituição mineira no Estado, com o então secretário Paulo Paiva. Nesse período, o sistema de planejamento do Estado foi revigorado e foram alcançados grandes sucessos como a duplicação da Rodovia Fernão Dias, o Programa de Saneamento Ambiental Metropolitano de Belo Horizonte (Prosam) e o Programa de Saneamento Ambiental, Organização e Modernização dos Municípios (Soma).

Administração Federal

No Ministério do Trabalho, Antonio Anastasia exerceu o cargo de secretário-executivo entre 1995 e 1999, quando iniciou a modernização da legislação trabalhista para fortalecer a negociação coletiva. Os projetos da pasta, sob coordenação do ministro Paulo Paiva, foram centrados no prestígio da chamada via negocial, visando ao fortalecimento dos sindicatos e, ao mesmo tempo, um processo vigoroso de descentralização dos recursos do Fundo de Amparo do Trabalhador (FAT), bem como de qualificação do corpo técnico do Ministério do Trabalho e dos Fiscais do Trabalho por todo Brasil. Foi importante, ainda, a criação do grupo móvel de fiscalização e a intensificação do combate ao trabalho escravo no País.

Em 1999, tornou-se secret√°rio-executivo do Minist√©rio da Justi√ßa, atuando diretamente nas pol√≠ticas de combate √†s drogas e √† criminalidade organizada. Foi realizado tamb√©m o 1¬ļ Plano Nacional de Seguran√ßa P√ļblica.

Choque de Gest√£o

Em 2001, retornou a Belo Horizonte e voltou a lecionar na UFMG. No ano seguinte, recebeu do ent√£o presidente da C√Ęmara Federal, A√©cio Neves, o desafio de trazer novas id√©ias sobre a gest√£o p√ļblica em um Programa de Governo para Minas Gerais, capaz de recuperar um Estado em forte crise financeira, mas, tamb√©m, mudar os paradigmas do servi√ßo p√ļblico no Pa√≠s, dando vida a um novo modelo de gest√£o p√ļblica, baseado na inova√ß√£o, na efici√™ncia e na conquista de resultados.

De formulador do Programa de Governo, vencidas as elei√ß√Ķes, foi designado para o cargo de coordenador da equipe de transi√ß√£o. Em 2003, assumiu a Secretaria de Estado de Planejamento e Gest√£o, onde estruturou e conduziu, no plano administrativo, os compromissos que inspiraram o inovador programa chamado ‚ÄúChoque de Gest√£o‚ÄĚ, apresentado por A√©cio como a principal plataforma de seu governo.

Por determina√ß√£o do ent√£o secret√°rio Antonio Anastasia, o resultado positivo desse conjunto de medidas deveria atender prioritariamente os servidores p√ļblicos estaduais.¬† O funcionalismo estadual colheu, ent√£o, os primeiros frutos do ‚ÄúChoque de Gest√£o‚ÄĚ: Todas as categorias foram beneficiadas com o fim da escala de pagamentos e os sal√°rios passaram a ser pagos at√© o quinto dia √ļtil do m√™s; o pagamento do 13¬ļ sal√°rio passou a ser efetuado em dia, na primeira quinzena de dezembro, em parcela √ļnica, o que n√£o acontecia desde 1990.

Outro benef√≠cio institu√≠do para os servidores foram os Planos de Carreira adotados em 2004 e 2005. Em seguida, foram institu√≠das as novas tabelas de vencimento b√°sico e efetuado o posicionamento dos servidores nas novas estruturas das carreiras. At√© dezembro de 2005, os servidores receberam tamb√©m todas as verbas retidas ‚Äď que n√£o eram pagas por falta de recursos e de planejamento. O Governo de Minas tamb√©m foi pioneiro no pagamento do pr√™mio por produtividade para todo o conjunto do funcionalismo em 2008 e 2009. Dessa forma, o Estado envolveu todo o conjunto do funcionalismo na melhoria da presta√ß√£o de servi√ßos para a popula√ß√£o.

Tomadas tais medidas, Minas Gerais atraiu a aten√ß√£o dos investidores e passou a crescer acima da m√©dia nacional. Nos √ļltimos 7 anos e meio, registraram-se 204 bilh√Ķes em novos investimentos, e quase 1 milh√£o de empregos.

Com mais crescimento e mais arrecada√ß√£o, o Estado tamb√©m voltou a investir. Com uma diferen√ßa importante: as milhares de iniciativas do governo, espalhadas pela administra√ß√£o p√ļblica, agora estavam reorganizadas em 51 programas estruturadores do processo de desenvolvimento, cujos investimentos passaram a ser acompanhados rigorosamente por 11 √°reas de resultado. Era um novo modelo de gest√£o governamental nascendo da necessidade de fazer valer cada centavo do dinheiro p√ļblico.

Em 2005, Antonio Anastasia assumiu novo desafio: a √°rea de seguran√ßa p√ļblica no Estado. Realizou o que muitos duvidavam: a integra√ß√£o progressiva do trabalho das for√ßas de seguran√ßa e uma estrat√©gia nova capaz de combater com efetividade e reduzir, em curto prazo, um fen√īmeno nacional ‚Äď o crescimento vertiginoso da viol√™ncia em todos os estados brasileiros. Passo a passo, a criminalidade foi reduzida e hoje recuou a patamares registrados h√° cerca de 10 anos atr√°s.¬† A criminalidade violenta foi reduzida em 45,2%, entre 2003 e 2009.

Outro desafio veio com as elei√ß√Ķes de 2006: integrar a chapa para a reelei√ß√£o de A√©cio Neves como vice-governador. No novo governo, assumiu a coordena√ß√£o da segunda gera√ß√£o do Choque de Gest√£o, conhecida como Estado para Resultados. O desafio, agora, era aprofundar ainda mais o ‚Äúchoque de gest√£o‚ÄĚ, fazendo-o um instrumento de governo capaz de intervir na realidade e mudar, para melhor a vida das pessoas.

Os resultados logo apareceram. Na √°rea de educa√ß√£o, o Estado voltar a pontuar entre aqueles com melhor desempenho escolar do Pa√≠s. Na sa√ļde, a reduzir em 17% a mortalidade infantil e em cerca de 50% a desnutri√ß√£o. Na infraestrutura, o Estado est√° tirando do isolamento 219 cidades ainda ligadas apenas por estradas de terra. A energia alcan√ßa o interior e a telefonia m√≥vel chegou a 100% das cidades.

O Estado faz o maior investimento de sua hist√≥ria em saneamento b√°sico, que, agora subsidiado pela a√ß√£o da Copanor, muda a qualidade de vida nas comunidades menores, das regi√Ķes mais carentes de Minas Gerais. Com esfor√ßos provenientes de parcerias entre diferentes n√≠veis de governo e a sociedade organizada, o estado reduziu em 46% a propor√ß√£o de pobres.

Belo Horizonte

Antonio Anastasia nasceu em Belo Horizonte. √Č filho do comerciante Dante Anastasia e da professora de Matem√°tica, atualmente aposentada, Ilka Junho Anastasia. Tem duas irm√£s ‚Äď Carla e F√°tima ‚Äď, ambas professoras universit√°rias.

Morou no bairro Anchieta, na inf√Ęncia e juventude, no pr√©dio constru√≠do pelo av√ī paterno, pai de 11 filhos. Do av√ī materno, recebeu influ√™ncia no gosto pela pol√≠tica e pela administra√ß√£o p√ļblica. Sempre muito estudioso, preferia as disciplinas ligadas √†s Ci√™ncias Sociais, √† escrita e ao conhecimento sob o ponto de vista social, como Hist√≥ria, Geografia e Portugu√™s.

Em 1979, ingressou na Faculdade de Direito da UFMG, ap√≥s prestar vestibular. Antonio Anastasia participou ativamente do Centro Acad√™mico Afonso Pena, de grande tradi√ß√£o em movimentos pela Democracia, como a Diretas J√°. Graduado em 1983, recebeu o Pr√™mio Bar√£o do Rio Branco por ter sido o melhor aluno de sua turma. Tamb√©m na UFMG, obteve o t√≠tulo de Mestre em Direito Administrativo, defendendo disserta√ß√£o sobre o Regime Jur√≠dico √önico, que versava sobre os servidores p√ļblicos, na Administra√ß√£o P√ļblica.

OUTROS PRESIDENTES

Oleg√°rio Dias Maciel
04/08/1924 a 21/12/1924 e de 07/09/1930 a 05/09/1933
Oleg√°rio Dias Maciel
Wenceslau Braz Pereira Gomes
03/04/1909 a 07/09/1910
Wenceslau Braz Pereira Gomes
Tancredo de Almeida Neves
15/03/1983 a 14/08/1984
Tancredo de Almeida Neves
Rondon Pacheco
15/03/1971 a 15/03/1975
Rondon Pacheco
Raul Soares de Moura
07/09/1922 a 04/08/1924
Raul Soares de Moura
Noraldino de Lima
17/11/1946 a 20/12/1946
Noraldino de Lima
Nísio Batista de Oliveira
04/11/1945 a 03/02/1946
Nísio Batista de Oliveira
Newton Cardoso
15/03/1987 a 15/03/1991
Newton Cardoso
Milton Soares Campos
9/03/1947 a 31/01/1951
Milton Soares Campos
Juscelino Kubitschek de Oliveira
31/01/1951 a 31/03/1955
Juscelino Kubitschek de Oliveira
   
Existe(m) presidente(s) cadastrados