Governador (a) Clóvis Salgado da Gama

Mandato: 31/03/1955 a 31/01/1956
Publicado em: 31/12/1969 - 21:12:12

Biografia

Natural de Leopoldina (MG), nasceu em 20 de janeiro de 1906 e faleceu em 25 de junho de 1978. Filho de Luís Salgado Lima e Virgínia da Gama Salgado.
Formação: Bacharel em Medicina

Atividades

  • Professor assistente na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - 1937
  • Funcionário do Laboratório de Endocrinologia do Instituto Pestalozzi - 1937/1939
  • Diretor do Hospital de Ginecologia (hoje Ambulatório Bias Fortes do Hospital das Clínicas) - 1939/1955
  • Diretor do Hospital São Vicente de Paula - 1941/1954
  • Diretor do Hospital das Clínicas da Universidade de Minas Gerais (UMG) - 1944
  • Presidente do Hospital-Escola da Cruz Vermelha - 1946
  • Vice-Governador do Estado - 1950
  • Presidente do II Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia - 1951
  • Governador do Estado de Minas Gerais - 1955
  • Ministro da Educação e Cultura - 1956/1961
  • Vice-Governador do Estado - 1961/1966
  • Membro do Conselho Federal de Educação - 1964/1968
  • Secretário de Saúde de Minas Gerais - 1967/1971
  • Diretor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - 1973/1976

Trajetória

Clóvis Salgado da Gama foi vice-governador de Juscelino Kubitschek e décimo nono governador de Minas Gerais, quando JK decidiu renunciar-se ao cargo para disputar à Presidência da República. Em 1924, ingressou na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, hoje Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Durante o curso, empenhou-se no estudo e na prática de cirurgia e da ginecologia, como interno do Hospital da Gambôa, a partir de 1926. Em 1929, recebeu o grau de Doutor em Medicina, defendendo tese sobre o "Tratamento das Afecções Cirúrgicas do Cólon".

Em 1935, por meio de concurso, conquistou o título de Docente-Livre da Faculdade onde se formou. Em 1937, com a morte do professor Hugo Werneck, assumiu a vaga de professor titular do curso de Clínica Ginecológica da Faculdade de Medicina da Universidade de Minas Gerais.

A partir desse momento, sua trajetória científica e política disparou. Em 1939, Clóvis Salgado fundou o Hospital da Ginecologia; logo depois, em 1942, organizou a Cruz Vermelhaem Minas Gerais, para a qual fundou e organizou uma escola de enfermagem. Em 1950, elegeu-se vice-governador de Minas Gerais, na legenda do Partido Republicano (PR). Em março de 1955, assumiu o governo do Estado, após Juscelino Kubitschek ter se candidatado à Presidência da República. Em maio desse mesmo ano, o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) mineiro rompeu oficialmente com o governo de Clóvis Salgado, depois que o PR se recusou a apoiar a candidatura de João Goulart a vice-presidente na chapa de Juscelino. Em meados de 1995, acionando a Polícia Militar, Clóvis Salgado tomou uma série de medidas ligadas à mobilização das forças policiais tendo em vista o acirramento das disputas eleitorais.

Como governador deu atenção especial à educação e à saúde, promovendo a criação do Departamento de Saúde Pública e do Departamento Social do Menor. Foi um dos fundadores da Universidade Mineira de Arte e presidente da Cultura Artística de Minas. Em 1956, quando Juscelino Kubitscheck assumiu a Presidência, Clóvis tomou posse como Ministro da Educação e Cultura.

Em julho de 1960, ele deixa o ministério para disputar as eleições de outubro seguinte, quando Jânio Quadros foi eleito presidente da República. Nesse mesmo contexto, voltou a eleger-se como vice-governador de Minas na legenda do PR. Depois de eleito, reassumiu, ainda em outubro, o Ministério da Educação e Cultura, permanecendo no posto até o final do governo Kubitscheck, em janeiro de 1961. Apoiou o movimento político-militar de 31 de março de 1964, que destituiu o presidente João Goulart.

Galeria de Governadores (a)

Aécio Neves

Ver

Affonso Augusto Moreira Penna

Ver

Alberto Pinto Coelho

Ver

Alcides Lins

Ver

Antonio Anastasia

Ver

Antônio Augusto de Lima

Ver

Antônio Aureliano Chaves de Mendonça

Ver

Antônio Carlos Ribeiro de Andrada

Ver